Improbidade administrativa: Marconi e Joaquim Mesquita podem pagar multa de R$ 10 milhões

O deficit do quadro de servidores da Seduce é de cerca de 6 mil servidores, sendo que há mais de 20 anos o Estado faz contratos temporários prorrogados sucessivamente, em detrimento de concursados

Por Redação 10/10/2018 - 13:00 hs
Foto: esquerda: Ueslei Marcelino/Reuters/direita: divulgação

O promotor de Justiça, Fernando Krebs, acionou o ex-governador Marconi Perillo e o secretário estadual de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, por improbidade administrativa. Krebs requer ainda aplicação de multa de quase R$ 10 milhões a Perillo e Mesquita.

Segundo o promotor, eles realizaram contratos temporários prorrogados sucessivamente, por quase duas décadas. Isso desvia-se da promoção de concurso público para provimento de cargos na Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce).

Marconi Perillo: pedido de indisponibilidade de bens no valor de R$ 5.010.500,00

Joaquim Mesquita: pedido de indisponibilidade de bens no valor de R$ R$ 4.008.250,00

O deficit do quadro de servidores da Seduce é de cerca de 6 mil servidores, sendo que há mais de 20 anos o Estado faz contratos temporários prorrogados sucessivamente, em detrimento de concursados.

As defesas do ex-governador Marconi Perillo e do secretário estadual de Gestão e Planejamento não se pronunciaram ainda.